Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed  |   | 

Facebook Twitter Google+ email email

Anunciar Empresa
Ribas do Rio Pardo: Por nepotismo, MPE pede exoneração de sobrinha e cunhado de prefeito

Ribas do Rio Pardo: Por nepotismo, MPE pede exoneração de sobrinha e cunhado de prefeito

Duas recomendações do MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) pedem a exoneração, em até dez dias, de
Frio chega a 3°C em Ribas do Rio Pardo e geada atinge quase todo o município

Frio chega a 3°C em Ribas do Rio Pardo e geada atinge quase todo o município

A madrugada desta quarta-feira (19) foi gelada em todo o estado de Mato Grosso do Sul, onde a geada se
Novo salário mínimo de R$ 979,00 tem impacto de R$ 12,7 bilhões nas contas do governo em 2018

Novo salário mínimo de R$ 979,00 tem impacto de R$ 12,7 bilhões nas contas do governo em 2018

O aumento do salário mínimo de R$ 937 para R$ 979 em 2018 terá impacto de R$ 12,7 bilhões nas
Tragédia: Na contramão, caminhonete bate em moto e motociclista morre carbonizado próximo a Ribas do Rio Pardo

Tragédia: Na contramão, caminhonete bate em moto e motociclista morre carbonizado próximo a Ribas do Rio Pardo

Leandro Pinheiro, de 28 anos, morreu carbonizado após sofrer um acidente por volta das 20h15 desse sábado (15), na BR-262,
DEFESA VÊ “INVESTIGAÇÃO POLITICAMENTE MOTIVADA” (Seu julgamento envergonhou o Brasil ao ignorar evidências esmagadoras de inocência e sucumbir a um viés político)

DEFESA VÊ “INVESTIGAÇÃO POLITICAMENTE MOTIVADA” (Seu julgamento envergonhou o Brasil ao ignorar evidências esmagadoras de inocência e sucumbir a um viés político)

Em nota, os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins, que defendem o ex-presidente Lula, afirmam que "o
Saiba o que vai cair no concurso da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo

Saiba o que vai cair no concurso da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo

Você já está estudando para o concurso da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo? Se você está perdido e
Homem é encontrado morto em quarto de hotel em Ribas do Rio Pardo

Homem é encontrado morto em quarto de hotel em Ribas do Rio Pardo

De acordo com o boletim de ocorrência um homem de 55 anos foi encontrado morto em um dos quartos do
Senadores de MS votam pela aprovação da reforma trabalhista

Senadores de MS votam pela aprovação da reforma trabalhista

Os três senadores de Mato Grosso do Sul votaram a favor da reforma trabalhista, nesta terça-feira (11), em pleito realizado

Bandidos e traficantes têm código próprio para estupro em comunidades; veja quais


estupro
Esta postagem foi publicada em 4 de junho de 2016 Notícias Barra Lateral, Surreal.

Bandidos e traficantes têm código próprio para estupro em comunidades; veja quais

Traficantes que moram em áreas dominadas pelo tráfico de entorpecentes no Rio de Janeiro criaram uma espécie de “código” para descrever o estupro de forma diferente do conceito do Código Penal Brasileiro.

O  jornal Extra divulgou neste sábado (4),  a explicação que três ex-traficantes de comunidades dos complexos da Maré e do Alemão, sobre o assunto. Para um deles, o que aconteceu com a jovem de 16 anos que foi estuprada coletivamente no Morro do Barão, no Rio de Janeiro, o ocorrido não passa de uma ‘sacanagem’. “Pela lei dos homens é estupro. Pela lei do crime é sacanagem”, disse.

Conforme a publicação, a visão que os bandidos têm sobre o estupro e assédio sexual, encoberta o crime, dá justificativa ao criminoso e despreza a vítima, a tal ponto que as próprias vítimas passam a absorver a visão dos criminosos, como por exemplo no caso da adolescente, que era estuprada desde os 12 anos e só se deu conta dos crimes após a divulgação do vídeo.

Veja a seguir alguns dos conceitos explicados ao jornal pelos ex-traficantes. Logo abaixo, colocamos o conceito dos crimes descritos no Código Penal Brasileiro.

Conceito dos bandidos de estupro 
“Na comunidade, estupro é pegar a mulher à força, sem consentimento. Esse tipo de coisa, nenhuma facção admite. O tráfico também tem sua ética. Estupro dá morte. Um cara pode até esculachar uma mulher se ela começa a se envolver com outra facção, mas, ainda assim, é melhor matar do que estuprar. O fato de ser menor de idade não tem nada a ver. Na favela tem um monte de meninas com 13, 14 anos dando porque quer. Elas buscam putaria. Pela lei dos homens é crime, mas para o tráfico é sacanagem”.

Conceito no código penal: Art. 213.  Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso: 

Sob efeito de drogas
“Dizem que foi estupro porque X. estava doidona, não estava em sã consciência. Se fosse assim, um cara que estivesse doidão de crack e desse um tiro de alguém poderia dizer que não estava consciente e não poderia ser punido”.

Conceito no código penal para estupro de vulnerável: Art. 217-A, § 1º Incorre na mesma pena quem pratica as ações descritas no caput com alguém que, por enfermidade ou deficiência mental, não tem o necessário discernimento para a prática do ato, ou que, por qualquer outra causa, não pode oferecer resistência.

Vídeo com vítima

“É esculacho fazer aquele vídeo zoando a menina enquanto ela dorme, mas tem que pensar na orgia que aconteceu ali. Você tá na sacanagem, tira uma foto, encosta o dedo lá… Para quem está de fora, eles deram mancada. Mas ali, na hora da sacanagem, é puta com puto”.

Orgias na favela
“É comum ter putaria na favela. E tá cheio de menina de classe média e alta que vai lá para usar drogas e transar. É um status estar perto do traficante. Tudo o que o pai proíbe, ela faz. Cheira, fuma, conhece um cara da boca e daqui a pouco está na casa dele. Essas vão para usar drogas e se divertir. Mas tem também as que vão para ganhar dinheiro, e saem com a bolsa cheia. É orgia com 30, 40, 50 pessoas, e sempre regada de muito uísque”.

O abatedouro
“Toda favela tem um lugar assim. O da Barão estava até meio feio. Tem uns que têm suíte com o teto espelhado, outros põem até aquele poste de pole dance. Vai de acordo com o poder aquisitivo do patrão. Aí você está no baile com uma menina, pede a chave do lugar e vai para lá. Assim que um sai, entra outro. É normal”.

As novinhas
“Sempre teve novinha, mas antigamente, nos anos 80 e 90, era muito menos. Até porque o baile não era assim. Começava com charme e tinha aquele momento de música lenta para só depois tocar funk melody. Agora, é putaria do começo ao fim. Você vê uma mãe botando a filha de 5 anos para ouvir funk e achando graça de ver ela rebolando até o chão. Nos anos 80, não tinha menor no baile e nem na boca. Essa geração nova de traficantes deixa isso rolar solto”.

Estupro de vulnerável, segundo o Código Penal: Art. 218.  Induzir alguém menor de 14 (catorze) anos a satisfazer a lascívia de outrem: 


65 Visualizações

Notícias em Destaque



Publicidades

Tweater

-