Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed  |   | 

Facebook Twitter Google+ email email

Anunciar Empresa
Ribas do Rio Pardo: Por nepotismo, MPE pede exoneração de sobrinha e cunhado de prefeito

Ribas do Rio Pardo: Por nepotismo, MPE pede exoneração de sobrinha e cunhado de prefeito

Duas recomendações do MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) pedem a exoneração, em até dez dias, de
Frio chega a 3°C em Ribas do Rio Pardo e geada atinge quase todo o município

Frio chega a 3°C em Ribas do Rio Pardo e geada atinge quase todo o município

A madrugada desta quarta-feira (19) foi gelada em todo o estado de Mato Grosso do Sul, onde a geada se
Novo salário mínimo de R$ 979,00 tem impacto de R$ 12,7 bilhões nas contas do governo em 2018

Novo salário mínimo de R$ 979,00 tem impacto de R$ 12,7 bilhões nas contas do governo em 2018

O aumento do salário mínimo de R$ 937 para R$ 979 em 2018 terá impacto de R$ 12,7 bilhões nas
Tragédia: Na contramão, caminhonete bate em moto e motociclista morre carbonizado próximo a Ribas do Rio Pardo

Tragédia: Na contramão, caminhonete bate em moto e motociclista morre carbonizado próximo a Ribas do Rio Pardo

Leandro Pinheiro, de 28 anos, morreu carbonizado após sofrer um acidente por volta das 20h15 desse sábado (15), na BR-262,
DEFESA VÊ “INVESTIGAÇÃO POLITICAMENTE MOTIVADA” (Seu julgamento envergonhou o Brasil ao ignorar evidências esmagadoras de inocência e sucumbir a um viés político)

DEFESA VÊ “INVESTIGAÇÃO POLITICAMENTE MOTIVADA” (Seu julgamento envergonhou o Brasil ao ignorar evidências esmagadoras de inocência e sucumbir a um viés político)

Em nota, os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins, que defendem o ex-presidente Lula, afirmam que "o
Saiba o que vai cair no concurso da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo

Saiba o que vai cair no concurso da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo

Você já está estudando para o concurso da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo? Se você está perdido e
Homem é encontrado morto em quarto de hotel em Ribas do Rio Pardo

Homem é encontrado morto em quarto de hotel em Ribas do Rio Pardo

De acordo com o boletim de ocorrência um homem de 55 anos foi encontrado morto em um dos quartos do
Senadores de MS votam pela aprovação da reforma trabalhista

Senadores de MS votam pela aprovação da reforma trabalhista

Os três senadores de Mato Grosso do Sul votaram a favor da reforma trabalhista, nesta terça-feira (11), em pleito realizado

‘Doutor Estranho’ é uma viagem ao mundo alternativo da Marvel


images
Esta postagem foi publicada em 2 de novembro de 2016 Cinema, Notícias Barra Lateral.

Filme tem Benedict Cumberbatch e Tilda Swinton, psicodelia e efervescência, gags visuais e efeitos vertiginosos

ENSINA-ME! - A sublime Tilda, como a Anciã, e Cumberbatch, como Stephen Strange: parceria luminosa e transcendente

Diz a piada que a diferença entre Deus e um cirurgião é que Deus sabe que não é cirurgião — e Stephen Strange, neuroespecialista brilhante, ilustra o reverso da proposição: ele se julga, sim, um deus, e trata com impaciência e desdém os mortais insignificantes (outros cirurgiões, menos brilhantes) que o rodeiam no hospital. Strange abre uma exceção, embora com certa condescendência, para a colega Christine, porque ela é quase tão direta quanto ele e calha de ser também encantadora (uma combinação difícil, que a canadense Rachel McAdams crava no alvo). Na verdade, em que pese a soberba de Strange, é difícil deixar de gostar dele. Não é acaso que Benedict Cumberbatch se tenha tornado a escolha preferencial para viver personagens cuja arrogância enfurecedora tem de ser perdoada, e protegida, e então comemorada pela plateia: ele põe tanto humor, leveza e troça em Stephen Strange, e cultiva nele tanto detalhe e nuance, que não há como resistir. Os deuses, porém, gostam de punir o húbris dos mortais que pensam equiparar-se a eles. Em Doutor Estranho (Doctor Strange, Estados Unidos, 2016), que estreia no país nesta quarta-feira, o castigo vai recair sobre o que o cirurgião tem de mais precioso — suas mãos habilíssimas, moídas em um acidente.

Quase todos os super-heróis da Marvel nascem da adversidade, e o Doutor Estranho que vai surgir de Stephen Strange não é diferente. Obcecado em recuperar o uso das mãos, Strange vai percorrer um longo caminho de desespero e humilhação, afastando-se cada vez mais da ciência rumo ao obscuro e ao esotérico. A trilha terminará em Katmandu, no Nepal, à porta modesta, por fora, de um templo antigo e grandioso por dentro, onde a chefe de uma ordem secreta ministra seus ensinamentos. Tão sábia é a Anciã que nem a insolência de Strange estraga seu bom humor: depois de ouvir cinco minutos de diatribe do cirurgião contra os supostos disparates das filosofias orientais sem nem piscar, a Anciã simplesmente dispara um golpe contra o peito dele, tão forte e bem aplicado que faz o corpo astral de Strange despegar-se de seu corpo físico. “Ensina-me!”, implora Strange, de joelhos — a atitude correta diante da translúcida e imanente Tilda Swinton, que faz a Anciã e é o maior e melhor trunfo que um filme de super-herói (ou qualquer filme) poderia almejar.

Até clichês como “seu espírito é que vai curar seu corpo” soam transcendentes quando ditos por Tilda — que é de uma beleza e precisão magníficas também nas cenas de ação. A Anciã, com alguns abracadabras, manipula o tempo e a matéria, fazendo cidades dobrar-se sobre si mesmas (os efeitos lembram muito os de A Origem, mas elevados à enésima potência). “Ensina-me”, de fato: quem não gostaria de aprender com um ser tão sublime? Ocorre que a Anciã tende a ser liberal com a sua sabedoria. Já a entregou a Kaecilius, um pupilo que foi então procurar outro mestre, este nefasto. Mads Mikkelsen como Kaecilius, Chiwetel Ejiofor e Benedict Wong como Mordo e Wong, os acólitos que ajudam a Anciã a baixar a crista de Strange: o elenco de Doutor Estranho é um bônus atrás do outro.

Mais um ponto decisivo a favor de Doutor Estranho é a direção de Scott Derrickson — que, como o Sam Raimi da trilogia Homem-Aranha, veio do terror (são seus os demoníacos O Exorcismo de Emily Rose e Livrai-nos do Mal), e que também como Raimi tem uma deliciosa predisposição à efervescência e à psicodelia, além de ótima mão para a brincadeira visual. A Anciã e Mordo se encantam quando uma relíquia, a Capa da Levitação, decide se fazer adotar por Estranho. “Ela é muito volúvel”, comentam, dando o introito a uma sequência de gags em que a capa age como algo que os Três Patetas tivessem esquecido na escola de Harry Potter. Há drama e perda em Doutor Estranho, e a indefectível destruição urbana acarretada pelos combates com vilões. Mas há também tanta imaginação que os lugares-comuns, se não chegam a parecer transcendentes, tornam-se pelo menos imateriais.


106 Visualizações

Notícias em Destaque



Publicidades

Tweater

-