Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed  |   | 

Facebook Twitter Google+ email email

Anunciar Empresa
Ribas do Rio Pardo: Por nepotismo, MPE pede exoneração de sobrinha e cunhado de prefeito

Ribas do Rio Pardo: Por nepotismo, MPE pede exoneração de sobrinha e cunhado de prefeito

Duas recomendações do MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) pedem a exoneração, em até dez dias, de
Frio chega a 3°C em Ribas do Rio Pardo e geada atinge quase todo o município

Frio chega a 3°C em Ribas do Rio Pardo e geada atinge quase todo o município

A madrugada desta quarta-feira (19) foi gelada em todo o estado de Mato Grosso do Sul, onde a geada se
Novo salário mínimo de R$ 979,00 tem impacto de R$ 12,7 bilhões nas contas do governo em 2018

Novo salário mínimo de R$ 979,00 tem impacto de R$ 12,7 bilhões nas contas do governo em 2018

O aumento do salário mínimo de R$ 937 para R$ 979 em 2018 terá impacto de R$ 12,7 bilhões nas
Tragédia: Na contramão, caminhonete bate em moto e motociclista morre carbonizado próximo a Ribas do Rio Pardo

Tragédia: Na contramão, caminhonete bate em moto e motociclista morre carbonizado próximo a Ribas do Rio Pardo

Leandro Pinheiro, de 28 anos, morreu carbonizado após sofrer um acidente por volta das 20h15 desse sábado (15), na BR-262,
DEFESA VÊ “INVESTIGAÇÃO POLITICAMENTE MOTIVADA” (Seu julgamento envergonhou o Brasil ao ignorar evidências esmagadoras de inocência e sucumbir a um viés político)

DEFESA VÊ “INVESTIGAÇÃO POLITICAMENTE MOTIVADA” (Seu julgamento envergonhou o Brasil ao ignorar evidências esmagadoras de inocência e sucumbir a um viés político)

Em nota, os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins, que defendem o ex-presidente Lula, afirmam que "o
Saiba o que vai cair no concurso da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo

Saiba o que vai cair no concurso da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo

Você já está estudando para o concurso da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo? Se você está perdido e
Homem é encontrado morto em quarto de hotel em Ribas do Rio Pardo

Homem é encontrado morto em quarto de hotel em Ribas do Rio Pardo

De acordo com o boletim de ocorrência um homem de 55 anos foi encontrado morto em um dos quartos do
Senadores de MS votam pela aprovação da reforma trabalhista

Senadores de MS votam pela aprovação da reforma trabalhista

Os três senadores de Mato Grosso do Sul votaram a favor da reforma trabalhista, nesta terça-feira (11), em pleito realizado

Garota escapou de prostíbulo após 90 dias presa e denunciou escravidão sexual


casa_de_prostituicao_0
Esta postagem foi publicada em 9 de junho de 2016 Notícias em Destaque, Notícias em Destaques Slide Topo.

Polícia prendeu dona do local e libertou garotas de programa

(Foto: Divulgação)

Depois de passar aproximadamente três meses enclausurada em um prostíbulo no município de Angélica, a 272 quilômetros de Campo Grande, uma ex-funcionária escapou do local e procurou a polícia para denunciar a situação de escravidão sexual que ela e outras mulheres enfrentavam. O caso resultou na prisão de Dulcelina Vicente, de 48 anos, apontada como cafetina, na quinta-feira (2).

A operação só foi divulgada pela Polícia Civil nesta quarta-feira (8). Segundo informações da delegacia da cidade, o crime de exploração sexual começou a ser investigado em março, depois que a ex-funcionária foi até a unidade relatar as atrocidades que viveu no período que foi mantida em cárcere privado no local.

Nas palavras dela, foram cerca de três meses sendo explorada sexualmente e sem poder ver uma filha, já que era proibida pela dona do prostíbulo. Em depoimento a mulher relatou que às vezes, aos domingos, Dulcelina liberava as visitas.

A vítima ainda contou que conseguiu escapar do estabelecimento e casou, por isso resolveu denunciar a mulher. Equipes de investigação da delegacia passaram a monitorar o prostíbulo e no dia 2 de junho, com o mandado de prisão para Dulcelina expedido pela justiça do município e também um mandado de busca e apreensão, foram até o local.

No imóvel os policiais encontraram outras duas vítimas. As mulheres eram obrigadas a manter relações sexuais com os clientes desde a hora que o local abria, às 13 horas, e ainda beber com eles a mesma garrafa “para acabar logo e forçá-los a comprar mais bebidas”.

Elas ainda contaram que todo o dinheiro que ganhavam no programa, que custava R$ 150, era entregue para a cafetina e se precisassem de algo tinham que pedir para ela, situação que caracteriza exploração sexual.

Além disso, os policiais encontraram porções de maconha, preservativos novos e usados espalhados pelos cômodos e dinheiro proveniente do crime. Dulcelina foi presa e encaminhada para a Delegacia de Polícia Civil de Ivinhema, onde aguarda vaga para ser transferida ao presídio.

Conforme a polícia, em algumas ocasiões a Polícia Militar foi acionada para ir até o estabelecimento para atender ocorrências de perturbação da tranquilidade, mas que em sua maioria encontravam carros com som alto parados em frente do imóvel.

O prostíbulo também já foi vistoriado em outra oportunidade. Na época, que não foi informada pela polícia, os investigadores também encontraram sinais de exploração de sexual.


245 Visualizações

Notícias em Destaque



Publicidades

Tweater

-