Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed  |   | 

Facebook Twitter Google+ email email

Anunciar Empresa
Cavalaria da PMMS garante segurança na Cavalgada em Louvor a Nossa Senhora Aparecida em Ribas do Rio Pardo

Cavalaria da PMMS garante segurança na Cavalgada em Louvor a Nossa Senhora Aparecida em Ribas do Rio Pardo

Campo Grande (MS) – A Polícia Militar do Estado de Mato Grosso do Sul através do 1° Esquadrão Independente de
Autoridades se unem para controlar incêndio em Ribas do Rio Pardo

Autoridades se unem para controlar incêndio em Ribas do Rio Pardo

Estimativa é de que as chamas consumiram 500 hectares de florestas de eucalipto Equipes do Governo do Estado se uniram a
Homem é espancado e roubado ao sair do Banco do Brasil em Ribas do Rio Pardo

Homem é espancado e roubado ao sair do Banco do Brasil em Ribas do Rio Pardo

O crime aconteceu nesta terça-feira (12), na Avenida Aureliano Moura Brandão, região central da cidade.   De acordo com informações do boletim
6ª CIPM- Polícia militar de Ribas do Rio Pardo divulga balanço da “Operação Independência”

6ª CIPM- Polícia militar de Ribas do Rio Pardo divulga balanço da “Operação Independência”

Foi desencadeada no último dia 7 de setembro no Município de Ribas do Rio Pardo a “Operação Independência” com o
Conheça e saiba usar plantas e flores medicinais, disponíveis na Bim Floricultura em Ribas do Rio Pardo

Conheça e saiba usar plantas e flores medicinais, disponíveis na Bim Floricultura em Ribas do Rio Pardo

Um guia para esclarecer, de vez, como recorrer às propriedades da nossa flora sem correr riscos O uso de plantas para tratar doenças
Ribas do Rio Pardo: Por nepotismo, MPE pede exoneração de sobrinha e cunhado de prefeito

Ribas do Rio Pardo: Por nepotismo, MPE pede exoneração de sobrinha e cunhado de prefeito

Duas recomendações do MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) pedem a exoneração, em até dez dias, de
Frio chega a 3°C em Ribas do Rio Pardo e geada atinge quase todo o município

Frio chega a 3°C em Ribas do Rio Pardo e geada atinge quase todo o município

A madrugada desta quarta-feira (19) foi gelada em todo o estado de Mato Grosso do Sul, onde a geada se
Novo salário mínimo de R$ 979,00 tem impacto de R$ 12,7 bilhões nas contas do governo em 2018

Novo salário mínimo de R$ 979,00 tem impacto de R$ 12,7 bilhões nas contas do governo em 2018

O aumento do salário mínimo de R$ 937 para R$ 979 em 2018 terá impacto de R$ 12,7 bilhões nas

Justiça atende novo pedido da CPI e bloqueia mais R$ 615 milhões da JBS


Sede da JBS, em Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo).
Esta postagem foi publicada em 9 de outubro de 2017 Notícias Barra Lateral, Notícias da Região.

Semana passada, TJMS já tinha restrito R$ 115 milhões e bens da unidades da empresa em MS

Mayara Bueno

A 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais de Campo Grande bloqueou mais R$ 615 milhões da JBS. A decisão saiu nesta segunda-feira, dia 9, e soma-se aos R$ 115 milhões que já foram restritos.

Sede da JBS, em Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo).

Sede da JBS, em Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo).

A determinação judicial atende pedido da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Assembleia Legislativa de MS, que investiga benefícios fiscais concedidos a empresas pelo governo estadual.

Com os dois bloqueios, chega-se ao montante de R$ 730 milhões. Em nota, a empresa se manifestou sobre a decisão de hoje afirmando que não tem conhecimento sobre a decisão e, por isso, não irá comentá-la. Na primeira restrição, a JBS afirmou que iria recorrer judicialmente.

Conforme a assessoria do colegiado, que é presidido pelo deputado Paulo Corrêa (PR), o bloqueio de hoje se refere a quatro Tares (Termos de Acordo de Regime Especial).

Em todos estes acordos, a JBS recebeu incentivos para retirada de boi vivo do Estado.

Até agora, a análise feita pela CPI nas notas fiscais aponta que a maior irregularidade cometida nestes acordos foi a repetição de notas, visando a composição da base de cálculo para a concessão de mais benefícios fiscais.

As unidades alvo do primeiro bloqueio ficam em Campo Grande (duas), Coxim, Nova Andradina, Sidrolândia, Cassilândia, Ponta Porã e Naviraí. O grupo que mantém a CPI também vai pedir na Justiça o bloqueio de mais R$ 615 milhões referentes a outros quatro Tares (Termos de Acordo de Regime Especial) que não teriam sido cumpridos.

A empresa deveria investir R$ 285 milhões nas oito unidades, no entanto antes das visitas marcadas pela CPI, a JBS enviou comunicados reconhecendo que não havia cumprido tais organizações, se tornando, para os deputados, “ré confessa”.

Campo Grande News


92 Visualizações

Notícias em Destaque



Publicidades

Tweater

-