Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed  |   | 

Facebook Twitter Google+ email email

Anunciar Empresa
PF apreende na casa de Aécio comprovantes de depósitos identificados como ‘cx 2’

PF apreende na casa de Aécio comprovantes de depósitos identificados como ‘cx 2’

BRASÍLIA – A Polícia Federal apreendeu no apartamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) uma série de papéis e objetos —
Sisu terá 51,9 mil vagas no segundo semestre; inscrições começam na segunda

Sisu terá 51,9 mil vagas no segundo semestre; inscrições começam na segunda

Os candidatos interessados em concorrer a vagas no ensino superior público já podem consultar a oferta do Sistema de Seleção
Confissão de Temer prova conversa com delator e conteúdo, diz Rodrigo Janot

Confissão de Temer prova conversa com delator e conteúdo, diz Rodrigo Janot

As confissões do presidente Michel Temer (PMDB), em pronunciamentos públicos, de que recebeu o empresário Joesley Batista, provam a existência da conversa gravada
Cerca de 23% das vagas do Fies não foram preenchidas este ano

Cerca de 23% das vagas do Fies não foram preenchidas este ano

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) preencheu 115.445 vagas de um total de 150 mil ofertadas no primeiro semestre deste
Donos da JBS querem vender Eldorado, fábrica de celulose em Três Lagoas

Donos da JBS querem vender Eldorado, fábrica de celulose em Três Lagoas

Empresa é dos delatores do esquema de propina no Brasil Grupo J&F, dono da JBS, cujos proprietários delataram recentemente ao Ministério
JOESLEY BATISTA USOU GRAVADOR MEQUETREFE, MAS COMPROU VIBRADOR COM WI-FI EM 2015

JOESLEY BATISTA USOU GRAVADOR MEQUETREFE, MAS COMPROU VIBRADOR COM WI-FI EM 2015

Antes de botar fogo na República, Joesley Batista, o empresário que delatou um esquemão de propina com o suposto aval
Celulares piratas começam a ser bloqueados no Brasil a partir de setembro

Celulares piratas começam a ser bloqueados no Brasil a partir de setembro

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informou nesta quarta-feira (24) que passará a bloquear a conexão de novos celulares piratas
Policia Civil de Ribas do Rio Pardo deve receber viatura

Policia Civil de Ribas do Rio Pardo deve receber viatura

Compra de 195 viaturas novas que serão entregues às forças policiais de Mato Grosso do Sul pelo governo do Estado

Nova delação da Camargo Corrêa coloca Puccinelli, Ex-prefeito Roberson Moreira e Temer na mira da Lava Jato


Esta postagem foi publicada em 20 de janeiro de 2017 Destaques 1, Notícias em Destaques Slide Topo, Política, Ribas do Rio Pardo.

O recall da delação de executivos da empreiteira Camargo Corrêa deve levar a Lava Jato a fazer uma devassa em contratos de obras municipais e estaduais por todo o Brasil. A necessidade de a construtora refazer seu acordo é um efeito colateral da delação de 77 executivos e ex-executivos da Odebrecht, que mencionaram casos de corrupção em contratos de outras empresas e não foram citados anteriormente.

roberson

Visto com receio por advogados, o recall é de interesse tanto de investigadores como de empreiteiras. Para os procuradores, as informações vão complementar a delação da Odebrecht de modo a alcançar todas as esferas de governo e políticos ligados aos principais partidos. As empresas apostam no aditamento para evitar que os acordos já assinados sejam invalidados pela Justiça, uma vez que não contemplaram a totalidade dos atos ilícitos praticados.

Para obter novas revelações, o acordo deve incluir mais delatores, o que tem levado as empresas a temer a elevação das multas já negociadas e das penas. A dúvida entre investigadores e advogados é saber como a Justiça vai tratar as informações complementares. A reportagem apurou três possibilidades: os novos fatos podem ser incluídos em aditamentos dos acordos atrelados a condições mais “gravosas” de pena para delatores; executivo e empresa podem ser processados por fatos não apontados anteriormente; e há o risco até de rescisão dos acordos, caso fique provado que as informações foram ocultadas intencionalmente.

No caso da Camargo, fontes ligadas à negociação do recall consideram que a Lava Jato pretende resgatar suspeitas de corrupção apuradas pela Operação Castelo de Areia, de 2009, que havia identificado indícios de irregularidades em pelos menos 12 obras. A operação foi invalidada pela Justiça.

Caixa 2

Relatórios da Castelo de Areia já apontavam indícios de pagamentos indevidos a diversos políticos do Brasil e do Mato Grosso do Sul. A Polícia Federal verificou doações feitas para o Presidente Michel Temer (PMDB) que foi citado 21 vezes, o atual Ministro das Comunicações, Gilberto Kassab, ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda, que teria recebido 637,6 mil dólares, ex-senador Delcidio do Amaral, o ex-governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli citado três vezes, e em MS, o ex-prefeitos de Rio Verde, Glória de Dourados, Alcinópolis, Ribas do Rio Pardo, Deodápolis, Bandeirantes e Aral Moreira. As investigações era sobre o financiamento de campanha pela construtora Camargo Corrêa, em suposta troca de contratos obras públicas.

O comitê do então candidato Edson Luiz de David (PTB), ex-prefeito de Aral Moreira, recebeu R$ 20 mil da construtora. Outros R$ 25 mil foram doados ao comitê do ex-prefeito de Bandeirantes Flávio Gomes.

O prefeito de Rio Verde, Mário Alberto Kruger (PSC), teria recebido R$ 20 mil em eleição anterior. Arceno Athas Júnior (PSB), ex-prefeito de Glória de Dourados, teria recebido R$ 20 mil. O mesmo valor foi doado a Manoel Nunes da Silva, ex-prefeito de Alcinópolis.

Em Ribas do Rio Pardo, o ex-prefeito Roberson Luiz Moreira (PPS) e teria recebido R$ 20 mil da Camargo Corrêa.

Fonte: jornal i9


44 Visualizações

Notícias em Destaque



Publicidades

Tweater

-