Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed  |   | 

Facebook Twitter Google+ email email

Anunciar Empresa
Ribas do Rio Pardo: Por nepotismo, MPE pede exoneração de sobrinha e cunhado de prefeito

Ribas do Rio Pardo: Por nepotismo, MPE pede exoneração de sobrinha e cunhado de prefeito

Duas recomendações do MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) pedem a exoneração, em até dez dias, de
Frio chega a 3°C em Ribas do Rio Pardo e geada atinge quase todo o município

Frio chega a 3°C em Ribas do Rio Pardo e geada atinge quase todo o município

A madrugada desta quarta-feira (19) foi gelada em todo o estado de Mato Grosso do Sul, onde a geada se
Novo salário mínimo de R$ 979,00 tem impacto de R$ 12,7 bilhões nas contas do governo em 2018

Novo salário mínimo de R$ 979,00 tem impacto de R$ 12,7 bilhões nas contas do governo em 2018

O aumento do salário mínimo de R$ 937 para R$ 979 em 2018 terá impacto de R$ 12,7 bilhões nas
Tragédia: Na contramão, caminhonete bate em moto e motociclista morre carbonizado próximo a Ribas do Rio Pardo

Tragédia: Na contramão, caminhonete bate em moto e motociclista morre carbonizado próximo a Ribas do Rio Pardo

Leandro Pinheiro, de 28 anos, morreu carbonizado após sofrer um acidente por volta das 20h15 desse sábado (15), na BR-262,
DEFESA VÊ “INVESTIGAÇÃO POLITICAMENTE MOTIVADA” (Seu julgamento envergonhou o Brasil ao ignorar evidências esmagadoras de inocência e sucumbir a um viés político)

DEFESA VÊ “INVESTIGAÇÃO POLITICAMENTE MOTIVADA” (Seu julgamento envergonhou o Brasil ao ignorar evidências esmagadoras de inocência e sucumbir a um viés político)

Em nota, os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins, que defendem o ex-presidente Lula, afirmam que "o
Saiba o que vai cair no concurso da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo

Saiba o que vai cair no concurso da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo

Você já está estudando para o concurso da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo? Se você está perdido e
Homem é encontrado morto em quarto de hotel em Ribas do Rio Pardo

Homem é encontrado morto em quarto de hotel em Ribas do Rio Pardo

De acordo com o boletim de ocorrência um homem de 55 anos foi encontrado morto em um dos quartos do
Senadores de MS votam pela aprovação da reforma trabalhista

Senadores de MS votam pela aprovação da reforma trabalhista

Os três senadores de Mato Grosso do Sul votaram a favor da reforma trabalhista, nesta terça-feira (11), em pleito realizado

PM pede desculpas a Arquidiocese do Rio por invasão da Igreja São José


orani-vl
Esta postagem foi publicada em 7 de dezembro de 2016 Noticia Extra 2, Notícias Barra Lateral.

A reunião aconteceu no Palácio São Joaquim, residência oficial do arcebispo do Rio de Janeiro. Comandante da PM afirmou que decisão tática foi tomada ‘no calor da situação’.

Dom Orani se reuniu com o bispo auxiliar do Rio, o provedor da Igreja do Glorioso Patriarca São José e o Cel. Wolney Dias (Foto: Arquidiocese do Rio/ Divulgação)

Dom Orani se reuniu com o bispo auxiliar do Rio, o provedor da Igreja do Glorioso Patriarca São José e o Cel. Wolney Dias (Foto: Arquidiocese do Rio/ Divulgação)

“O motivo principal da minha vinda aqui hoje é para formalizar um pedido de desculpas da Polícia Militar, como seu representante que sou, relativo ao episódio de ontem. Consideramos lamentável que um templo sagrado tenha sido, como mostrou as imagens, em um primeiro momento, invadido. Logicamente que foi uma decisão tática, tomada no calor da situação, na qual policiais estavam sob risco, sendo alvejados por pedras, fogos e bombas. Naquele momento se tomou uma decisão, que estamos apurando e ouvindo os policiais envolvidos. Mas o episódio, por si só, é lamentável”, destacou o Cel. Wolney Dias.

Participaram da reunião o arcebispo do Rio, cardeal Dom Orani Tempesta;o bispo auxiliar do Rio, Dom Luiz Henrique o provedor da irmandade da Igreja do Glorioso Patriarca São José, Gary Bon-Ali, e o comandante-geral da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Cel. Wolney Dias. A reunião aconteceu no Palácio São Joaquim, residência oficial do arcebispo do Rio de Janeiro.

As desculpas foram aceitas pelo arcebispo do Rio, que reiterou que o templo não deveria ter sido usado em uma atividade fora de suas funções.

De acordo com as informações da Polícia Civil, todos os presos no protesto da tarde de terça-feira foram liberados, depois de registradas as ocorrências. Os procedimentos serão encaminhados à 1ª Delegacia de Polícia (Praça da república) para prosseguimento das investigações.

Policiais atiram balas de borracha nos manifestantes das janelas da Igreja São José (Foto: Reprodução/ TV Globo)Policiais atiram balas de borracha nos manifestantes das janelas da Igreja São José (Foto: Reprodução/ TV Globo)

Policiais atiram balas de borracha nos manifestantes das janelas da Igreja São José (Foto: Reprodução/ TV Globo)

Tumulto e invasão
Todo o tumulto começou por volta das 13h de terça, quando, segundo a PM, um grupo de manifestantes tentou invadir a Casa por uma das laterais do prédio. O conflito se formou e bombas foram lançadas tanto em direção aos manifestantes, quanto no sentido dos policiais. Excessos foram denunciados por ambos os lados. A polícia divulgou em uma rede social fotos de pessoas fazendo uso de rojões que foram disparados na direção dos militares.

Entre as ruas Erasmo Braga e a rua São José, manifestantes e policiais entraram em confronto. De um lado um grupo de manifestantes usava um lança rojão contra os PMs que revidavam com lançamento de bombas.

Um grupo de PMs teve que se abrigar dentro da igreja de São José, que fica ao lado da Assembleia Legislativa. Em nota, a Polícia Militar informou que o confronto começou após tentativa de invasão da Alerj.

Ao menos 50 bombas foram arremessadas pela polícia. Ativistas responderam com pedras e morteiros. O spray de pimenta chegou até no plenário. Nas ruas próximas, o comércio foi fechado e havia relatos de cheiro de gás dentro dos restaurantes.

No interior do Palácio Tiradentes o clima era tenso e era possível ouvir o barulho das bombas do lado de fora. Os deputados temiam que a Casa fosse invadida pelo grupo. Por causa do forte cheiro das bombas que entravam no plenário da Alerj, assessores usaram máscaras na sessão plenária. O deputado Pedro Fernandes (PMDB) foi parar na enfermaria após passa mal com o spray de pimenta na Alerj.

Pelo menos 30 pessoas – entre servidores, policiais e deputados – foram atendidas no Centro Médico da Casa. A maioria passou mal por conta da fumaça das bombas e das reações alérgicas provocadas pelos sprays de pimenta.


94 Visualizações

Notícias em Destaque



Publicidades

Tweater

-