Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed  |   | 

Facebook Twitter Google+ email email

Anunciar Empresa
Ribas do Rio Pardo: Por nepotismo, MPE pede exoneração de sobrinha e cunhado de prefeito

Ribas do Rio Pardo: Por nepotismo, MPE pede exoneração de sobrinha e cunhado de prefeito

Duas recomendações do MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) pedem a exoneração, em até dez dias, de
Frio chega a 3°C em Ribas do Rio Pardo e geada atinge quase todo o município

Frio chega a 3°C em Ribas do Rio Pardo e geada atinge quase todo o município

A madrugada desta quarta-feira (19) foi gelada em todo o estado de Mato Grosso do Sul, onde a geada se
Novo salário mínimo de R$ 979,00 tem impacto de R$ 12,7 bilhões nas contas do governo em 2018

Novo salário mínimo de R$ 979,00 tem impacto de R$ 12,7 bilhões nas contas do governo em 2018

O aumento do salário mínimo de R$ 937 para R$ 979 em 2018 terá impacto de R$ 12,7 bilhões nas
Tragédia: Na contramão, caminhonete bate em moto e motociclista morre carbonizado próximo a Ribas do Rio Pardo

Tragédia: Na contramão, caminhonete bate em moto e motociclista morre carbonizado próximo a Ribas do Rio Pardo

Leandro Pinheiro, de 28 anos, morreu carbonizado após sofrer um acidente por volta das 20h15 desse sábado (15), na BR-262,
DEFESA VÊ “INVESTIGAÇÃO POLITICAMENTE MOTIVADA” (Seu julgamento envergonhou o Brasil ao ignorar evidências esmagadoras de inocência e sucumbir a um viés político)

DEFESA VÊ “INVESTIGAÇÃO POLITICAMENTE MOTIVADA” (Seu julgamento envergonhou o Brasil ao ignorar evidências esmagadoras de inocência e sucumbir a um viés político)

Em nota, os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins, que defendem o ex-presidente Lula, afirmam que "o
Saiba o que vai cair no concurso da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo

Saiba o que vai cair no concurso da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo

Você já está estudando para o concurso da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo? Se você está perdido e
Homem é encontrado morto em quarto de hotel em Ribas do Rio Pardo

Homem é encontrado morto em quarto de hotel em Ribas do Rio Pardo

De acordo com o boletim de ocorrência um homem de 55 anos foi encontrado morto em um dos quartos do
Senadores de MS votam pela aprovação da reforma trabalhista

Senadores de MS votam pela aprovação da reforma trabalhista

Os três senadores de Mato Grosso do Sul votaram a favor da reforma trabalhista, nesta terça-feira (11), em pleito realizado

Polícia cobrava propina de R$ 500 mil ao mês e R$ 1 milhão para uso de caveirão


caverão
Esta postagem foi publicada em 8 de junho de 2017 Brasil, Notícias, Notícias Barra Lateral.

Rio – Um policial militar e traficantes que usavam a farda da corporação mataram a líder comunitária Glória dos Santos Mica, em dezembro de 2016, concluiu a Divisão de Homicídios (DH) da Capital.

Glória não teria aceitado pagar propinas a policiais que davam apoio ao Terceiro Comando Puro (TCP), nova facção que dominava a Cidade Alta, já que possuía participação no tráfico da quadrilha expulsa do Comando Vermelho. Investigações apontaram que a propina mensal paga aos policiais pelo CV girava em torno de R$ 500 mil mensais.


Cabo José Carlos Costa (esq). Rodnei e Álvaro Santa RosaArte: O Dia

Um dos traficantes identificado é Álvaro Santa Rosa, o Peixão, do TCP, que passou a controlar os pontos de vendas de drogas antes dominados pelo CV, dias antes de Glória ser morta, após mapear a comunidade com uso de drones.

Há suspeita de que ele tenha usado o blindado da PM após pagar propinas a policiais. A informação é de que, para permitir a entrada de bandidos no caveirão, em dezembro, houve a cobrança de R$ 1 milhão.


Policiais da DH apresentaram conclusões da investigação: cabo PM já está preso e outros são procuradosMaíra Coelho / Agência O Dia

Outro criminoso teve somente o apelido identificado: Tribolado. Já o cabo PM Nilton Carlos José Costa Júnior foi preso ontem.

Glória foi morta horas após discutir em uma reunião do conselho comunitário, que possui representantes do 16º BPM (Olaria), onde criticou os policiais que nada faziam para prender traficantes do TCP.

“Essa operação se chama Cilada justamente porque a Glória recebeu uma mensagem de telefone após a reunião, provavelmente um policial que ela conhecia. Ao se aproximar do carro, o cabo Costa Júnior, que o dirigia, abaixa o vidro e ela se aproxima. Dois dos quatro homens que estavam no carro eram da Cidade Alta e fizeram disparos contra ela”, afirmou o delegado Fábio Cardoso. Um áudio apontando a ação é alvo de investigação na Polícia Civil, na PM e no Ministério Público.

Na época da guerra entre as facções, o então chefe Rodnei de Menezes Andrade, o Baratão, trocou de quadrilha e passou a dividir o comando do tráfico local com Peixão. “A investigação aponta que toda morte na comunidade tem que ter aval de Baratão. Por conta disso, também pedimos a prisão dele”, disse o titular da DH.

No dia seis do mês passado, um novo episódio revelou a conivência entre alguns PMs com traficantes. Nove sargentos foram transferidos do batalhão após uma operação que resultou na prisão de 49 suspeitos e na apreensão de 33 fuzis e granadas.

Ao DIA, o comandante-geral da PM confirmou que a transferência ocorreu pois “havia suspeitas de possíveis facilidades ilícitas entre os agentes e traficantes”. Na operação de ontem, dez PMs (um tenente e nove praças) foram levados para depor coercitivamente em relação à morte de Glória, incluindo alguns transferidos em maio.


934 Visualizações

Notícias em Destaque



Publicidades

Tweater

-