Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed  |   | 

Facebook Twitter Google+ email email

Anunciar Empresa
Ribas do Rio Pardo: Por nepotismo, MPE pede exoneração de sobrinha e cunhado de prefeito

Ribas do Rio Pardo: Por nepotismo, MPE pede exoneração de sobrinha e cunhado de prefeito

Duas recomendações do MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) pedem a exoneração, em até dez dias, de
Frio chega a 3°C em Ribas do Rio Pardo e geada atinge quase todo o município

Frio chega a 3°C em Ribas do Rio Pardo e geada atinge quase todo o município

A madrugada desta quarta-feira (19) foi gelada em todo o estado de Mato Grosso do Sul, onde a geada se
Novo salário mínimo de R$ 979,00 tem impacto de R$ 12,7 bilhões nas contas do governo em 2018

Novo salário mínimo de R$ 979,00 tem impacto de R$ 12,7 bilhões nas contas do governo em 2018

O aumento do salário mínimo de R$ 937 para R$ 979 em 2018 terá impacto de R$ 12,7 bilhões nas
Tragédia: Na contramão, caminhonete bate em moto e motociclista morre carbonizado próximo a Ribas do Rio Pardo

Tragédia: Na contramão, caminhonete bate em moto e motociclista morre carbonizado próximo a Ribas do Rio Pardo

Leandro Pinheiro, de 28 anos, morreu carbonizado após sofrer um acidente por volta das 20h15 desse sábado (15), na BR-262,
DEFESA VÊ “INVESTIGAÇÃO POLITICAMENTE MOTIVADA” (Seu julgamento envergonhou o Brasil ao ignorar evidências esmagadoras de inocência e sucumbir a um viés político)

DEFESA VÊ “INVESTIGAÇÃO POLITICAMENTE MOTIVADA” (Seu julgamento envergonhou o Brasil ao ignorar evidências esmagadoras de inocência e sucumbir a um viés político)

Em nota, os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins, que defendem o ex-presidente Lula, afirmam que "o
Saiba o que vai cair no concurso da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo

Saiba o que vai cair no concurso da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo

Você já está estudando para o concurso da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo? Se você está perdido e
Homem é encontrado morto em quarto de hotel em Ribas do Rio Pardo

Homem é encontrado morto em quarto de hotel em Ribas do Rio Pardo

De acordo com o boletim de ocorrência um homem de 55 anos foi encontrado morto em um dos quartos do
Senadores de MS votam pela aprovação da reforma trabalhista

Senadores de MS votam pela aprovação da reforma trabalhista

Os três senadores de Mato Grosso do Sul votaram a favor da reforma trabalhista, nesta terça-feira (11), em pleito realizado

Procurador de Justiça aposentado é preso na Capital por estupro de vulnerável


zeolla_-_arquivo
Esta postagem foi publicada em 24 de junho de 2016 Notícias Barra Lateral, Notícias da Região.

Na manhã desta sexta-feira (24), o procurador de Justiça aposentado Carlos Alberto Zeolla foi preso pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), por estupro de vulnerável. O processo corre em sigilo e o caso é investigado pela Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente).

Segundo informações da polícia, a delegacia especializada já investigava o crime de estupro e fez o pedido de prisão do procurador aposentado, que foi preso nesta manhã. O delegado Paulo Sérgio Lauretto agora aguarda o encaminhamento do preso para a Depca, para que ele seja ouvido em depoimento.

Histórico

Arquivo/MidiamaxArquivo/Midiamax

Carlos Alberto foi condenado a 8 anos de prisão em regime semiaberto em junho de 2011, pelo homicídio do sobrinho Cláudio Zeolla. O crime ocorreu em 2009 e a vítima tinha 24 anos. Cláudio teria empurrado o avô, Américo Zeolla, ex-combatente de guerra, morto no ano seguinte, em abril de 2010 durante uma discussão sobre o uso de um ventilador.

Após ser empurrado pelo neto, Américo teria caído no chão e machucado as costas e o peito, ferimentos que exigiram que ele fosse encaminhado ao hospital. O procurador teria ficado sabendo e quis ‘dar uma surra’ no sobrinho, então o aguardou na saída da academia no dia seguinte, armado com o revólver do pai. A vítima foi surpreendida com um tiro na nuca.

O procurador chegou a ficar preso por três dias e foi levado ao hospital, alegando problemas psiquiátricos. No julgamento, o júri entendeu que o réu matou a vítima “motivado por uma forte emoção”. Ele deveria ter permanecido internado no hospital onde, desde o crime, tratava de doença psiquiátrica.

Midiamax


53 Visualizações

Notícias em Destaque



Publicidades

Tweater

-